Crescem os registros de casos positivos de Covid-19 em Curitiba

0
0

Lamentavelmente, a capital do Paraná passa por uma crescente escalada de casos positivos do Sars-Cov-2. Após o avanço na incidência durante seis dias consecutivos, no último 16 de novembro, Curitiba registrava mais 700 novos casos de Covid-19 positivados. O Informe Epidemiológico mais recente, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, afirma que mais de 1.668 novos casos foram registrados e ocorreram 31 óbitos decorrentes de complicações causadas pela doença. O número total de pessoas que foram infectadas pelo vírus chega a 238.291. Destes, 5.667 perderam a vida.

Preocupada com o crescimento da taxa de transmissão da Covid-19 na capital paranaense, a Secretária Municipal da Saúde, Márcia Huçulak, avalia que o comportamento da população é um fator determinante na ascensão de novos casos. “Muitas pessoas do grupo de risco estão circulando, às vezes sem necessidade. Voltamos a reforçar: é necessário circular o mínimo possível, evitar aglomerações e espaços fechados. O curitibano perdeu o medo”, declara Huçulak.

Segundo a secretária, a guinada no aumento de casos repete a ocorrência dos meses de junho e julho, quando primeiramente houve o esgotamento dos leitos para Covid-19 da rede privada de hospitais e, consequentemente, o aperto sofrido pela rede pública de saúde. “Ontem (15), dois grandes hospitais privados de Curitiba não tinham mais leitos para internar pacientes com Covid-19. Hoje as nossas UPAs amanheceram bem carregadas”. informou a secretária. Márcia Huçulak reconhece a elevação de casos infecciosos, entretanto, esclarece que não é possível prever o endurecimento de medidas sanitárias para o controle da pandemia.

O Conselheiro Federal de Farmácia pelo Paraná, Gustavo Pires, observa o cenário com preocupação e considera que o momento necessita de cautela redobrada pois, devido às movimentações da população em decorrência do período de campanha eleitoral, a incidência de contaminação pode aumentar ainda mais. “Precisamos seguir a unificação de um pensamento: é necessário manter o distanciamento social e seguir as normas sanitárias de segurança”, pondera Gustavo. “Os gestores e autoridades de saúde continuam o trabalho árduo para garantir a segurança da população. O povo não pode negligenciar porque certamente não é a solução. Vamos nos conscientizar que ainda estamos em época pandêmica”, conclui.

Acesse o Informe Epidemilógico clicando aqui.

FONTE: Comunicação do Conselho Federal de Farmácia com informações do Paraná Portal e Secretaria de Estado da Saúde do Paraná

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui