Estudo sobre vacinas de Covid-19 recruta profissionais da saúde

Pesquisa sobre as vacinas contra a Covid-19 no Brasil segue para a fase avançada. O estudo é coordenado pelo Hospital Universitário da Universidade de Brasília (HUB)e iniciou envolvendo unidades hospitalares de oito centros universitários do país. Agora, profissionais de saúde, de níveis técnico e superior, que atuam em outros hospitais públicos e privados ou em unidades básicas de saúde também já podem se inscrever como voluntários.

Como explica Djane Braz, professora do curso de Farmácia da Universidade de Brasília (UnB), a iniciativa busca entender como a população brasileira responde às vacinas, tendo como base os profissionais da saúde, que são as pessoas mais expostas ao risco de contaminação. “Nós primeiro testamos as vacinas num ensaio clínico controlado, que é o ensaio clínico de fase 3. Agora nós estamos avaliando como se comporta e qual a efetividade dessas vacinas no mundo real. A segunda pergunta que queremos responder é a segurança dessas vacinas. Quais efeitos adversos essas vacinas produzem ao longo do tempo. Em terceiro também vamos avaliar a produção de anticorpos neutralizantes contra o vírus Sars CoV-2”, destacou a farmacêutica.

 

Djane Braz, professora do curso de Farmácia da Universidade de Brasília (UnB) 

 

O estudo tem duração de 2 anos. Financiada pelo Ministério da Saúde, a pesquisa deve receber R$ 13 milhões para custeio de insumos e contratação de profissionais especializados. O levantamento foi iniciado em setembro do ano passado e agora segue com a coleta de material biológico e de questionário dos participantes. “Ele vai servir de base de dados para que possamos desenvolver novas vacinas, entender a epidemiologia, se no Brasil as respostas são diferentes ou semelhantes das respostas encontradas nos outros países. Então, todos os dados que forem coletados a partir desse estudo vão servir para o Ministério da Saúde formular políticas públicas de vacinação”, frisou Djane.

Além do HUB, também estão recrutando voluntários os hospitais das Universidades Federais de Sergipe, Pelotas, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Espírito Santos, além da Universidade Estadual do Rio de Janeiro e o Instituto Nacional de Cardiologia. O prazo para se inscrever encerra no dia 31 de março. No país todo, são mais de 100 profissionais envolvidos no projeto. Os primeiros resultados devem ser obtidos a partir de abril. A expectativa é alcançar 10 mil voluntários em todo o Brasil.

Mais informações pelo telefone (61) 99132-4978 ou clicando aqui.

Ouça a matéria completa na Rádio News Farma.