Farmácias tornam-se ponto de apoio da vacinação contra gripe

0
644

De acordo com Ministério da Saúde (MS), nesta primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe, os públicos prioritários são idosos e trabalhadores da saúde. E com o início da campanha em paralelo à pandemia do coronavírus, muitas cidades adotaram medidas para evitar aglomeração de pessoas nas unidades de saúde e evitar a disseminação do vírus. Uma dessas iniciativas foi a aplicação da vacina nas farmácias.  A medida foi tomada pelos municípios de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

A sanitarista e conselheira federal de Farmácia pelo Estado do Mato Grosso do Sul, Márcia Saldanha, detalha que a decisão na capital surgiu a partir da mobilização dos conselhos Regional e Federal junto à Secretaria Municipal de Saúde (Sesau). “O secretário da saúde gostou da ideia e saiu um decreto municipal habilitando as farmácias a poder aplicar a vacina da influenza. Então, as farmácias que tiveram interesse em aderir tiveram que assinar um termo de compromisso com a gestão pra poder aplicar as vacinas, concordando em armazenar corretamente, tomando todos os cuidados, mantendo as  vacinas de dois a oito graus Celsius, dispensando só para o público alvo, que neste primeiro mês são os idosos acima de 60 anos e os profissionais da área da saúde”.

A farmacêutica e conselheira informa que até o dia 23 de março, 54 farmácias assinaram o termo de compromisso. A aplicação vem sendo feita em sala própria para injetáveis nas farmácias. “As farmácias estão sendo visitadas pela equipe de imunização da Sisau, conforme as recomendações em relação ao armazenamento, que é super rigoroso, tem que ter um mapa de controle de temperatura, e isso vai ser checado e acompanhado. Montamos uma parceria com a Fiocruz de Mato Grosso do Sul, que em parceria com a imunização vai montar uma vídeoaula: uma instrução para os colegas farmacêuticos que ficarão responsáveis pela aplicação de vacinas. É um avanço para nossa profissão, a gente sabe que é um momento difícil que a gente está vivendo, então todos têm que colaborar”.

O setor de imunização da Sesau distribui as vacinas da influenza, seringas e agulhas para os distritos sanitários que repassam o material para as farmácias.  Márcia Saldanha ressalta, ainda, que outras parcerias estão sendo firmadas para garantir a maior segurança possível nesse processo. E as farmácias vão ter que preencher uma planilha de controle. “O CRF conseguiu uma parceria e doação de álcool 70 de uma empresa, e está fracionando dentro de uma universidade, que já se dispôs a doar um galão de álcool 70 para cada farmácia que aderiu à vacinação da influenza. Essas planilhas têm o controle com o nome do paciente, o número do cartão SUS e os dados da vacina que está sendo administrada no paciente. Então, as farmácias estão aderindo e a gente espera atingir a meta de 80 unidades para não ter aglomeração de pessoas, fazendo com que os idosos permaneçam menos tempo nas unidades e sejam mais bem atendidos”.

No Estado de Minas Gerais, a secretaria de saúde confirmou que supermercados, escolas e farmácias vão ajudar na campanha de vacinação contra a gripe. Já o governo de São Paulo fez uma parceria inédita para vacinação gratuita contra o vírus influenza na rede privada de farmácias da capital. No Rio Grande do Sul, foi publicada uma portaria que permite a adesão das farmácias à campanha.

Ouça esta matéria da Rádio News Farma!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui