Paraná regulamenta testes rápidos de Covid-19 em farmácias

0
0

Farmácias do Paraná podem oferecer testes rápidos de Covid-19. Isso porque esta semana passou a vigorar a Lei nº 20.347/2020, que regulamenta a prestação desse tipo de serviço nos estabelecimentos de saúde. O projeto apresentado pelo deputado estadual Michele Caputo, ligado ao bloco parlamentar do PSDB, foi apreciado pelos congressistas e aprovado na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Agora, em última análise, recebeu a ratificação do governador Carlos Massa Ratinho Junior.

A lei prevê que o resultado de tais exames carecem da interpretação dos profissionais de saúde devidamente capacitados para sanar dúvidas da população. O texto da Lei também discorre sobre a preferência de realização dos testes na modalidade drive-thru, ou em espaço externo das farmácias, com o propósito de manter a segurança dos usuários presentes no local.

Vale salientar que o farmacêutico deve estar atento para seguir as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) quanto à aplicação desses testes. A expectativa é que o serviço seja prestado normalmente, sem impactar negativamente a assistência farmacêutica, pois também haverá atendimento permanente no balcão do estabelecimento e na dispensação.

A Secretaria Estadual da Saúde vê a medida como relevante para diminuir a possibilidade de infecção em ambientes fechados. O farmacêutico orientará o paciente que testar positivo sobre todas as informações pertinentes para que ele possa procurar atendimento médico o quanto antes e, posteriormente, permanecer em isolamento social.

De acordo com o farmacêutico Gustavo Pires, entre tantos bons exemplos da profissão durante a pandemia, mais uma vez o farmacêutico tem o seu papel e responsabilidade enaltecida pela prova de sua competência. “Fico feliz em saber que o farmacêutico está na linha de frente do começo ao fim. Enquanto começa a transparecer a ideia de que as coisas estão voltando ao normal, nossa classe profissional está ativa no cuidado à saúde e segurança da população”, declara o conselheiro federal de Farmácia pelo Paraná.

FONTE: Comunicação do Conselho Federal de Farmácia com informações da CBN Curitiba e Panorama Farmacêutico

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui